terça-feira, 22 de março de 2011

O SENTIDO DA HISTÓRIA

O passado é uma construção de seu tempo. Construção das ideologias e das concepções predominantes da época em que se olha para o fato, momento ou marco histórico. Exemplo disso, são as imagens, símbolos e monumentos tombados pelo patrimônio histórico cultural, que segundo algumas tendências falam por si, ou seja, seu impacto é tão grandioso que falam por si mesmas. Até posso concordar com essa linha de pensamento, porém, não podemos esquecer de que o que essas imagens "falam" são traduzidas e interpretadas pelos olhos de que a vê. E nessa interpretação colocará nessa imagem o significado baseado em suas ideologias e conceitos, refletindo assim, a construção do seu olhar e do seu tempo sobre o marco histórico. Portanto, o passado é uma construção do seu tempo, isto é, o presente desse passado, através de suas concepções atuais, que se renovam e se recriam através dos tempos.

A preservação da História e de seus patrimônios é importantíssima tanto para as sociedades, quanto para os indivíduos. Para ilustrar a importância do passado, imagine uma pessoa que no decorrer de sua vida por um motivo qualquer perdeu a sua memória. Essa pessoa, ao não lembrar de seu passado, não consegue se identificar, ou seja, perdeu sua identidade, seus valores, suas referências. Onde ela irá procurar essa identidade perdida? A busca será feita nas imagens do seu passado, naquilo que ela guardou, o seu patrimônio histórico (fotos, vídeos, documentos escritos, objetos pessoais, históricos escolares, roupas, cds, livros, etc...), símbolos estes, que representam a sua personalidade, tentando lembrar, reconstruir a sua história, para saber o seu presente, sua identidade.

Pois bem, com as sociedades humanas, nações, civilizações é a mesma coisa. Uma mesma sociedade necessita buscar em marcas, símbolos, documentos escritos do seu passado, pontos de referência que as identifique, que aponte semelhanças entre seus membros, onde consigam se reconhecer, e ao mesmo tempo, as diferencie das demais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário