quarta-feira, 25 de maio de 2011

VENTO, FILHO DO TEMPO. AS VEZES SUAVE COMO UMA BRISA. OUTRAS, FORTE E IMPIEDOSO COMO UM FURACÃO. MAS NEM MESMO TU É CAPAZ DE TRAZER O QUE O TEMPO LEVOU!

Nenhum comentário:

Postar um comentário