quinta-feira, 4 de agosto de 2011

A I GUERRA MUNDIAL

A Primeira Guerra Mundial foi uma experiência histórica que promoveu uma grande reviravolta na visão estabelecida em relação à Europa. O Velho Continente era considerado o “berço da civilização” e o modelo de desenvolvimento e progresso a ser seguido pelas demais nações do mundo. No entanto, essa visão romantizada da Europa escondia as “selvagerias” das disputas econômicas desenvolvidas ao longo do século XIX.
Novos conflitos militares deram origem à formação dos estados alemão e italiano, que logo buscaram se inserir nas disputas do sistema capitalista. A Alemanha teve grande destaque nesse processo ao formar o seu Segundo Reich (Segundo Império) que, em pouco tempo, conseguiu fazer frente às grandes potências européias. Nessa época, a economia capitalista alcançou o auge da livre concorrência causando uma superprodução responsável pela crise no final do século XIX.
A alternativa buscada pelas nações seria a retomada do processo de colonização dos continentes africano e asiático. Iniciou-se o chamado imperialismo, que no período era visto como a salvaguarda capaz de alavancar a economia das grandes potências capitalistas da Europa. A Alemanha, que se unificou tardiamente, não teve o mesmo sucesso na obtenção de colônias de exploração. Dessa forma, teríamos uma primeira tensão promotora das disputas da Primeira Guerra Mundial.
Paralelamente a essas disputas econômicas, os movimentos nacionalistas europeus também causavam o desequilíbrio sobre as zonas de influência política no Velho Continente. Alegando a defesa da soberania de determinados grupos minoritários e nacionalistas, as grandes nações industriais empreendiam pequenas guerras que potencializavam as diversas animosidades. Nesse aspecto, compreendemos a realização de uma corrida armamentista que alcançaria seu auge momentos antes da Grande Guerra, iniciada em 1914.
A consumação de tantas rixas por meio da guerra, ao contrário do que se imaginava, não resolveu as contendas entre as potências capitalistas. O horror causado pelo grande número de perdas humanas não bastou para que as relações políticas e econômicas fossem repensadas. Terminado o conflito em 1918, uma nova série de disputas foi reavivada dando origem a novas atrocidades materializadas nos confrontos da Segunda Guerra Mundial.
Fonte: Sua Pesquisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário