terça-feira, 16 de agosto de 2011

OS CARAS DE PAU

Sempre ouvimos de nossos governantes que não existem recursos suficientes para melhorar as condições de saúde dos postos e hospitais públicos. Inclusive, em muitos desses hospitais e postos não há nem materiais básicos para simples curativos, pois não existem recursos.
                Na segurança, a questão não foge a essa realidade. Delegacias e policiais sem equipamentos necessários para a elaboração de qualidade das suas funções. Aliás, existe um déficit muito grande de recursos humanos nessa área. Afinal, arriscar a vida para ganhar alguns trocos não é muito atrativo.
                E por fim a educação, onde tanto governos estaduais como municipais alegam não ter dinheiro para cumprir a lei do piso nacional ou para melhorar as condições das escolas. Para não falar ainda das verbas que não chegam às escolas ou são insuficientes, as reformas estruturais, etc. a resposta é sempre a mesma. Não há recursos.
                O interessante de tudo isso é que esses municípios – esses mesmos que não tem recursos para investimentos básicos – as câmaras municipais estão aprovando leis por unanimidade o aumento do número de vereadores para as próximas eleições. Com isso aumentam assessores, gabinetes, etc.
                As câmaras municipais alegam que esse aumento não acarretará aumento de despesas e que as verbas existentes são suficientes para banca-los. Alegam também, que o Legislativo terá uma maior representatividade. Ora, se está sobrando dinheiro, que devolvam para os cofres públicos, para que se possa investir em coisas úteis para as comunidades. E a respeito do aumento da representatividade, eu pergunto. Representatividade de quem? Do povo que não é. São ou não são uns caras de pau.

Nenhum comentário:

Postar um comentário