segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A SORTE ESTÁ LANÇADA


Após tomar uma decisão importante, arriscada e quase sempre irreversível, costuma-se dizer que a sorte está lançada. A frase tem suas origens nos jogos de dados comuns na Roma antiga, mas entrou para a história quando foi dita pelo grande general romano Júlio César (100 a.C. a 44 a.C.).
Ao lado de Pompeu e Crasso, César havia composto o Primeiro Triunvirato, que governara Roma até a morte de Crasso, em 53 a.C. Agora, em 49 a.C., César era o cônsul na Gália e, diante da crescente influência de Pompeu sobre Roma, resolveu levar suas tropas para a capital. Às margens do Rio Rubicão, no limite entre os territórios governados por César, e de Roma, em poder de Pompeu, Júlio César parou. Atravessar o rio exigia uma autorização do Senado. O general foi até a margem e disse: “A sorte está lançada” ou Alea jacta est, em latim. Era uma declaração de guerra.
“A invasão foi seguida por cinco anos de guerra civil. Pompeu foge para o Egito e é morto. César toma o poder em Roma e se declara ditador vitalício”, diz o historiador Manuel Rolph, da Universidade Federal Fluminense. Mas se a sorte pareceu soprar a favor de César, ela mudaria rapidamente de direção. Em 44 a.C., o ditador foi assassinado a punhaladas por uma conspiração de senadores.
Adriana Küchler



Nenhum comentário:

Postar um comentário