sexta-feira, 14 de junho de 2013

PATETA

Pateta (seu nome original era Dippy Dawg e é chamado em inglês de Goofy) é um cão da raça Bloodhound, e uma personagem de animação dos Estúdios Walt Disney, criado em 1932. Ele é um cão antropomórfico de físico magro, esguio, alto, e desengonçado, conhecido pelo público por seu jeito atrapalhado, engraçado, e bondoso e por seu chapéu singular. Seu nome seria um apelido, pois nos curtas dos anos 50 e 60 era chamado "George Geef" ou "G.G Geef". Fontes atuais como o desenho A Turma do Pateta dão seu nome como Goofy Goof.
 Pateta possui um filho, Max, e o alter-egos super-heróicos Superpateta (paródia do Superman) e Jaime Scond (paródia de James Bond).
O personagem foi criado em 1932, com o nome de Dippy Dawg, como co-representante na curta "Mickey´s Revue" dirigido por Wilfred Jackson, no papel de um integrante da platéia irritante por sua atitude imprópria e sua risada escandalosa. Porém, o que parecia ser apenas uma personagem mediana num papel insignficante acabou por levá-lo às graças de Walt Disney justamente por sua risada característica, desenvolvida junto a Pinto Colvig (roteirista e palhaço), com quem trabalharia até 1965. A partir de então, Pateta começa a participar de um número cada vez maior de trabalhos e, rapidamente, torna-se um dos melhores amigos de Mickey Mouse.
Já na década de 40, Pateta inicia seus trabalhos no estilo "Como fazer....", ensinando desde "Como Dormir" até "Como Esquiar", nesses trabalhos Pateta atrapalhadamente, mas sempre determinado, nos ensina, ou pelo menos tenta, a realizar as mais diversas tarefas. Com pouca fala e sempre com a ajuda de um narrador que interage com o personagem a quase todo momento, pode-se dizer que o ensino quase nunca corre normalmente. Nesses desenhos todas as personagens têm a fisionomia de Pateta. De 1940 a 1950 já haviam 48 desenhos do Pateta, além de aparecer em outros diversos junto a Mickey Mouse e Pato Donald. Além do Pateta Olímpico, a série "Como fazer..." inspirou várias séries de quadrinhos especiais do Pateta, como a produzida no exterior e conhecida no Brasil por "Pateta faz História", na qual ele sempre representa um personagem histórico: Cristóvão Colombo, Leonardo da Vinci, etc;
 Assim como Mickey e a Minnie e Pato Donald e Margarida, Pateta não tem nenhum par romântico.
Com grande popularidade, Pateta tem sido presença constante nos quadrinhos Disney no Brasil. Devido a popularidade dos seus desenhos em que ensina a praticar esportes e que sempre são exibidos na TV, ele foi escolhido pelos artistas brasileiros como o protagonista da primeira história Disney especial publicada pela Editora Abril (de mais de 30 páginas e na qual aparecem todos os personagens Disney de destaque, exceto os clássicos históricos) sobre as Olimpíadas. A história foi chamada de Pateta Olímpico (publicada em 1972, por ocasião das Olimpiadas de Munique). O Pateta Olímpico era o Pateta de sempre, que se entusiasma pela Olimpiada e resolve se inscrever como maratonista, numa competição de Patopolis patrocinada pelo jornal do Tio Patinhas. Ao vencer a prova, se classifica para a mesma competição nas Olimpíadas oficiais. Curiosamente, nos anos 90 seria lançado o Sports Goofe que lembra o Pateta Olímpico, mas produzido no exterior e como sendo um novo personagem, primo do Pateta.
 O Pateta chegou a ser agraciado com uma revista própria da Editora Abril nos anos 90. Foi um dos personagens em O Grande Livro Disney e astro principal do Manual dos Jogos Olímpicos.
Fonte:Wikipédia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário