sexta-feira, 29 de novembro de 2013

THE BEATLES - PARTE III

O fim dos Beatles
 No ano de 1968, novamente os integrantes da banda partiram em um retiro espiritual na Índia. Uma semana depois, Ringo abandona o retiro e Paul depois de um mês. O retiro espirital acaba em polêmica quando o guru Maharishi foi acusado de tentar seduzir uma seguidora espiritual.
 Após o retiro espirital, John e Paul viajam a Nova Iorque para anunciar a criação da Apple Corps. Em Londres, eles lançam também uma boutique com o mesmo nome, que logo fechou as portas devido ao fracasso. O primeiro compacto lançado pela Apple foi um grande sucesso, e continha as músicas “Hey Jude” e “Revolution”.
 Como os Beatles não podiam lidar pessoalmente com a parte financeira da Apple Corps, eles resolveram contratar um novo empresário. Allen Klein foi contratado após muitas brigas, já que Paul queria que seu sogro fosse o novo empresário, ao invés de Allen. O fato é que os outros três Beatles temiam que Paul tivesse um maior controle sobre a banda, caso seu sogro fosse contratado.
 Após o sucesso de “Hey Jude”, os Beatles começaram a gravar um disco duplo, The Beatles, conhecido como Álbum Branco, em meio a várias brigas: algumas músicas seriam gravadas totalmente por um só integrante da banda. A presença constante de Yoko Ono, mulher de John Lennon, nos estúdios de gravação, começou a incomodar os outros integrantes do grupo, principalmente Paul McCartney e George Harrison, que não suportavam a presença da mulher de Lennon.
 No disco, pela primeira vez, um músico faz uma participação especial. Eric Clapton, guitarrista britânico e amigo de George Harrison, gravou o solo de guitarra em “While My Guitar Gently Weeps” embora no disco não tenha recebido crédito por sua participação. Ringo Starr abandonou o grupo por duas semanas, alegando insatisfação com a banda.
 Para cumprir um contrato, no mesmo ano foi lançado o desenho animado Yellow Submarine e um álbum com a trilha sonora do filme, que trazia apenas quatro músicas inéditas dos Beatles e músicas instrumentais compostas por George Martin, o produtor dos Beatles.
 Eles só se reuniram novamente em 1969 para começar o projeto Get Back, que reuniria um filme-documentário sobre a gravação de um álbum. Havia o interesse da banda em realizar um show ao vivo ao final das gravações de estúdio. Durante a gravação do filme-disco, ficou nítido um desgaste de relacionamento entre os integrantes do grupo e o filme se tornou praticamente um documentário sobre o fim da banda.
 No final do filme, eles tocaram de surpresa no telhado do estúdio algumas músicas para as pessoas que passavam pela rua, sendo tudo registrado para ser exibido no filme. A polícia foi chamada, porém não conseguiu interromper a apresentação. Mais tarde, Ringo Starr diria, de forma irônica, que a polícia foi a grande decepção do concerto, pois a sua prisão, bem como de seus companheiros, daria um ótimo final ao filme.
 Get Back foi arquivado, e eles se reuniram novamente, pela última vez, nos estúdios da Apple, para gravar o álbum Abbey Road. O álbum foi muito bem aceito pela crítica e se tornou o mais vendido dos Beatles.
 O álbum trouxe duas belas composições de George Harrison, “Something” e “Here Comes the Sun”. George evoluíra muito como compositor, ao mesmo tempo que se desinteressava cada vez mais pela banda, já que não podia incluir mais que duas de suas composições nos discos do grupo. Frank Sinatra sempre cantava “Something” em seus shows, e falava que era uma das mais belas canções de amor escritas por Lennon/McCartney (mas na verdade ela foi composta por George Harrison).
 Novamente, como no Álbum Branco, algumas músicas foram gravadas só por um integrante da banda. Abbey Road surgiu em um esforço de Paul McCartney, que sugeriu a George Martin que a banda gravasse um disco “como nos velhos tempos”. O disco traz a famosa capa dos Beatles atravessando a rua, que daria um início a várias teorias sobre a morte de Paul McCartney.
 Em Março de 1970, Paul dá uma entrevista e anuncia o fim dos Beatles. O projeto Get Back não é concretizado, e o filme e o disco anteriormente gravados para o projeto foram lançados com o nome de Let it Be. O disco foi o único que não foi produzido por George Martin. A produção foi feita por Phil Spector. Paul sempre reclamou dos arranjos feitos por Phil, e mais de 30 anos após o lançamento de Let it Be, McCartney lançou Let it Be? Naked, com as mesmas músicas, porém sem a produção de Phil Spector.
 Especialistas em música dizem que grande parte da fama dos Beatles deveu-se à assistência do produtor George Martin, que também era conhecido como “o quinto Beatle”. Martin, além de produtor dos arranjos, teve um papel de catalisador para o grupo, mantendo unidas as fortes personalidades individuais, e fazendo com que tirassem o máximo possível de seus talentos incontestáveis.
 Quando perguntado sobre a importância de George Martin no sucesso da banda, há quem seja categórico em afirmar que se não fosse por ele, o grupo não teria sido tão bom quanto dizem que é. No entanto, os Beatles não foram o único grupo produzido por George Martin. E nenhum destes outros grupos obteve o sucesso alcançado pelos Beatles.

Após o fim
 Muitas pessoas foram acusadas de serem culpadas pelo fim da banda. A maioria acusou Yoko Ono de ser a grande causadora do fim dos Beatles. Há quem diga também que foi Paul McCartney, que supostamente almejava tornar-se o líder da banda. O certo é que Paul foi acusado de traição pelos outros Beatles, uma vez que anunciou o fim da banda e o lançamento de seu primeiro disco solo antes do lançamento de Let it Be, apesar dos pedidos para não fazê-lo, muito embora a separação do grupo fosse tida como certa.
 Após 1970, os Beatles nunca mais se reuniram novamente para gravar juntos. Algumas vezes, eles colaboraram uns com os outros em músicas ou discos, mas nunca com a presença simultânea dos quatro músicos em uma mesma música. O único álbum solo em que os quatro participaram foi em Ringo, álbum de Ringo Starr de 1970, mas não simultaneamente na mesma música.
 Em 1980, John Lennon foi assassinado em Nova Iorque, o que acabou definitivamente com o sonho de milhares de fãs de vê-los tocando juntos novamente. Em 1981, George Harrison, Ringo starr e Paul McCartney gravaram uma música em homenagem a John Lennon, “All those Years ago”, composição de George Harrison esta presente no álbum de Harrison, Somewhere in England.
 Em 1995, os três Beatles vivos, com aprovação da viúva de Lennon, realizaram The Beatles Anthology. Anthology reuniu um filme, um livro autobiografico e três álbuns duplos com algumas músicas inéditas, como também versões desconhecidas de músicas já lançadas anteriormente por eles, além de trazer duas novas músicas: “Free as a bird” e “Real Love” mixadas com a voz do John Lennon e com a particpação de George, Paul e Ringo.
 Em 2001, George Harrison morreu de câncer. Paul McCartney e Ringo Starr permanecem na ativa até os dias de hoje.
 Em 2006 foi lançado o álbum Love com músicas para a produção teatral do Cirque du Soleil. Produzido por George Martin e seu filho Giles, o álbum traz mixagens e colagens de músicas já lançadas oficialmente pelo grupo anteriormente.

Curiosidades
 Em 1963, Brian Epstein e Dick James criaram o catálogo Nothern Songs que reunia todas as músicas compostas por Lennon/McCartney e cuidava dos direitos autorais das mesmas. Em 68, John Lennon e Paul McCartney tentaram comprar a Nothern Songs, mas Dick James acabou vendendo-a para a ATV Britânica (Associated Television).
 Em 1985, o músico americano Michael Jackson comprou a Nothern Songs da ATV por 47 milhões de doláres. Apartir de 1995, os direitos autoriais da maioria das composições de Lennon/McCartney começaram a ser gerenciados por Michael Jackson e pela Sony Music.
 George Harrison criou a Harrisongs e Ringo Starr a Starling Music para gerenciar suas composições que sempre estiveram em suas posses.
 A lenda sobre a morte de Paul McCartney: um radialista divulgou, em 1969, que Paul McCartney teria morrido em um acidente de carro em 1966, e teria sido substituído por um sósia, provavelmente chamadado Billy Shears, após achar pistas em capas de discos e frases de algumas músicas dos Beatles que provariam sua morte. 
 Charles Manson e seus seguidores cometeram assassinatos invadindo casas em Los Angeles. A primeira chacina foi na casa da atriz Sharon Tate, e a segunda, poucos dias depois, na casa dos casal La Bianca. A polícia encontrou nas casas da vítimas nomes de músicas dos Beatles, tais como “Helter Skelter”, “Piggies”, “Blackbird” e “Revolution 9″, presentes no Álbum Branco, escritas com sangue das vítimas. Quando foi preso, Manson alegou que encontrou no Álbum Branco inspiração para seus assassinatos;
 Os Beatles tiveram algumas composições suas que foram lançadas por outros músicos e atingiram sucesso: “I wanna be your man” com os Rolling Stones, “I’ll Be on my Way” e “I’m in love” com o grupo Billy J. Kramer e os Dakotas, “Step inside love” com Cilla Black, “World without love” com Peter & Gordon.
 Ringo Starr só compôs duas músicas em toda a carreira dos Beatles: “Don’t Pass Me By” e “Octopus’s Garden”; Além dessas duas músicas, Ringo compôs também “What goes on” em parceria com John e Paul.
 A primeira transmissão mundial via-satélite ao vivo foi uma apresentação dos Beatles cantando “All You Need Is Love”.
 A aparição no programa de Ed Sullivan na verdade não foi a primeira aparição dos Beatles na TV norte-americana. Um videoclipe gravado na Inglaterra havia sido transmitido no programa “The Jack Parr Show” no dia 03 de janeiro de 1964, porém foi no show de Ed Sullivan em 09 de fevereiro daquele mesmo ano que ocorreu a primeira aparição ao vivo na América.
 George Harrison sabia tocar 26 instrumentos, entre os quais se destacam: guitarra, banjo, baixo, contra-baixo, harpa, violino, cravo, tambores, orgão, piano, gaita, xilofone, tamborim africano, sitar e tímpano.
 Elvis Presley e os Beatles encontraram-se apenas uma vez na vida. Este momento histórico ocorreu em 27 de agosto de 1965. O encontro foi de noite na residência oficial de Elvis Presley, a mansão Graceland em Memphis.

Recordes
 20 músicas atingiram o primeiro lugar das paradas de sucesso dos Estados Unidos, fato que nunca foi superado por nenhum outro artista.
 17 músicas atingiram o primeiro lugar na Inglaterra.
 Primeiro lugar em outros países: 12 músicas na Alemanha, 23 músicas na Austrália, 22 músicas no Canadá.
 Foram os músicos que mais tempo permaneceram no primeiro lugar nas paradas de sucessos americanas com seus discos, 132 semanas. Também repetiram o recorde por 174 semanas na Inglaterra.
 Em Abril de 1964, os Beatles fizeram o feito inédito de ter 5 músicas nos primeiros lugares das paradas de sucesso americanas (#1 Can’t Buy Me Love, #2 Twist and Shout, #3 She Loves You, #4 I Want to Hold Your Hand e #5 Please Please Me).
 I Want to Hold Your Hand foi o compacto mais vendido nos anos 1960, foram vendidas aproximadamente 5 milhões de cópias.
 O disco A Hard Day’s Night vendeu 1 milhão de cópias em apenas quatro dias, após seu lançamento nos Estados Unidos. Se tornando o disco que vendeu mais em menos tempo nos anos 1960.
 A música Yesterday foi a música mais regravada por outros artistas na história da música.
 A gravadora oficial dos Beatles na Inglaterra, EMI, estima que os Beatles já venderam em torno de 1 bilhão e meio de discos no mundo inteiro, entre LPs, singles, K7s e Cds.

Nenhum comentário:

Postar um comentário