quinta-feira, 13 de março de 2014

O QUE É ISSO COMPANHEIRO?

Baseado em livro homônimo de Fernando Gabeira, o filme nos desloca para os anos de chumbo da ditadura militar brasileira (1964-1984) e nos coloca no meio de uma das mais ousadas ações empreendidas por grupos oposicionistas daquela época. Distanciados dos Atos Institucionais (dentre os quais o notório AI-5) e da censura rigorosa que vigoravam então, os jovens da geração atual não conseguem entender a atmosfera pesada que se instalou em nosso país.
                                                       Vivendo, atualmente, uma etapa de consolidação das instituições democráticas, com o Brasil sendo saudado no exterior como exemplo mundial no que se refere ao desdobramento de nossos pleitos eleitorais e tendo referendado através do voto popular mais um presidente da república, o ar nefasto dos porões que fizeram desaparecer muitos oposicionistas e a violência brutal com que os torturadores do DOI-CODI e da OBAN (Operação Bandeirantes) obtinham suas confissões parecem história tão antiga quanto a República Velha ou o Período Imperial.
 Essas páginas de nossa história não podem permanecer no esquecimento, sendo relegadas a uma programação anual que as coloca no apagar das luzes dos cursos de Ensino Fundamental e Médio, num período em que os alunos e os professores (o final do ano) já estão cansados e o rendimento acusa quedas consideráveis de rendimento. A manutenção e a continuidade do processo democrático dependem de uma consciência e de uma esclarecimento políticos que só podem ser atingidos a partir do momento em que conhecemos nossa história.
 Discutir o golpe militar de 1964 e seus desdobramentos é parte essencial desse exercício de democracia que temos vivido. Não para alimentarmos revanchismos ou para acharmos culpados que tenham que necessariamente sofrer punições, em absoluto, o que se espera é que, o sangue vertido, a mordaça colocada nas bocas de tantas pessoas, o exílio a que muitos foram submetidos, o absolutismo político que imperou no país durante aquele tempo e tantas outras arbitrariedades, não possam, jamais, voltar a imperar em nossas terras.
 "O que é isso, companheiro" é um recurso de grande estima para a retomada desses acontecimentos e temas. Vale começar por este filme!
 A História
 O filme nos conta a história do envolvimento de alguns jovens brasileiros, entre os quais Fernando Gabeira, na luta armada contra o regime militar. Para isso, são treinados, adotam novos nomes, assaltam um banco para conseguir recursos que financiem suas atividades e vivem escondidos, em seus "aparelhos" (termo pelo qual se referem aos apartamentos, casas ou chácaras em que se escondem das autoridades).
 Atentos ao fato de que a rigorosa censura imposta ao país pelos governantes não permite que eles estabeleçam canais de comunicação com o grande público (o qual pretendem atingir para conseguirem causar comoção, novos aliados para sua causa, o favorecimento da opinião pública ou ainda esclarecimento da massa), Marcão (Luís Fernando Guimarães), Maria (Fernanda Torres), Fernando (Pedro Cardoso), Clara (Cláudia Abreu) e seus companheiros decidem partir para uma ação bombástica, que teria enorme repercussão, o sequestro do embaixador dos Estados Unidos.
 Auxiliados por Toledo (Nelson Dantas) e Jonas (Matheus Natchergaele), dois experientes oposicionistas vindos de um grupo de São Paulo, o grupo consegue capturar Charles Elbrick (Alan Arkin) e mantê-lo em cativeiro durante algum tempo. Furam o bloqueio imposto pela censura e iniciam negociações para poder libertá-lo em troca de prisioneiros do sistema.

Nenhum comentário:

Postar um comentário