terça-feira, 1 de abril de 2014

FILISTEUS

Recebe o nome de filisteu um povo da Antiguidade que habitava a região da Palestina. O termo "filisteu" tem origem no vocábulo hebraico "plishtim", e tal comunidade é largamente citada no Antigo Testamento, onde aparece em passagens importantes da Bíblia, em meio às histórias de personagens como Abraão, Sansão e Davi. De Josué a Jeremias, o Antigo Testamento sistematicamente descreve os filisteus como inimigos mortais dos hebreus, sendo apresentados como guerreiros incansáveis, que combatem e humilham cruelmente os israelitas, oferecendo ao deus Dagan todos os bens alheios saqueados.influenciando a cultura de Israel, mas desaparecendo com o tempo, por volta do século VII a.C.
 Mesmo assim, sua história é ainda hoje envolta em mistério e controvérsias, e por isso, não é seguro ainda afirmar nem mesmo se se tratava de um único povo ou de uma confederação de povos de que vieram do Mar Egeu para o leste do Mar Mediterrâneo no século XIII a.C.  As primeiras referências aos filisteus encontram-se nos escritos egípcios dos reinados dos faraós Mineptah e Ramsés III, que relatam que este povo estava integrado aos chamados "povos do mar" (designados igualmente como "povos habitantes das ilhas" ou também "povos do norte"). Devastaram a ilha de Chipre e Ugarit (norte da Síria), levando à queda dos Hititas, finalizando com isso, também, a Idade do Bronze.
 Acabaram por dominar os Cananitas e se estabeleceram zonas de Ekron, Gat, Ashdod, Gaza e Ascalon (juntos, tais centros formavam a chamada "Pentapólis Filisteia"), núcleo da atual Palestina. A Bíblia registra ainda como local de origem dos Filisteus a cidade de Keftiu, que se situaria ou na Cilícia, Ásia Menor, ou em Creta.
 No século X a.C., com a unificação das tribos israelitas sob o rei Davi, os filisteus foram se enfraquecendo como povo, ameaçados pela união dos hebreus. Além destes, haviam os babilônios, assírios e arameus, sendo que estes, por exemplo, não mediram esforços para conquistar a cidade de Gath, que acabou por ser destruída.
 Askalon, Ashdod e Ekron desapareceram após os ataques realizados pelo monarca persa Nabucodonosor, no século VI a.C. Estas cidades, cada uma delas governada por um seranim ("senhor"), não voltaram a ser edificadas nem habitadas pelos filisteus, que a partir desta altura quase não são mencionados em documentos da época ou posteriores. Por volta do século VII a.C. os relatos sobre tal povo se tornam escassos, até que não se encontra mais nenhuma notícia.
 A última menção aos filisteus ocorre em 712 a.C., quando Gath foi conquistada pelos assírios e obrigada a pagar pesados tributos ao rei Sargão II, que no mesmo período dobrou Ecron ao seu jugo. Ashdod já havia se tornado província assíria um ano antes. Em 701 a.C. , o soberano de Ecron, o filisteu Padi, foi levado a Jerusalém por Ezequiel, rei judaico que se rebelara contra os assírios.
Emerson Santiago

Nenhum comentário:

Postar um comentário