segunda-feira, 21 de abril de 2014

MANUSCRITO DE ALBERT EINSTEIN

Um grupo de cientistas do Instituto de Tecnologia de Waterford, na Irlanda, descobriu um manuscrito perdido durante décadas, que demonstra o trabalho teórico do físico Albert Einstein. O mais interessante é que se trata de uma teoria alternativa à do Big Bang.
O documento de 1933 contém inúmeros cálculos, além de textos com a proposição de um cosmos em expansão estável e infinita. O mundo acadêmico se surpreendeu com o fato de Einstein ter questionado a teoria da Grande Explosão.
Como se sabe, a Teoria do Big Bang afirma que o Universo nasceu há 14 milhões de anos, a partir da explosão rápida e violenta de uma diminuta partícula. Por outro lado, o manuscrito propõe um Universo em eterno estado de expansão, sem princípio ou fim.
O mais curioso de tudo é que a mesma teoria foi defendida no final dos anos 40 pelo astrofísico inglês Fred Hoyle, que desconhecia a existência do manuscrito de Einstein. De qualquer forma, sabemos que o famoso físico alemão abandonou prontamente sua teoria exposta no manuscrito, mesmo com toda a sua reticência diante da Teoria do Big Bang.

As discussões científicas de que o Big Bang seria uma dedução natural da Teoria do Princípio da Relatividade acabam de ganhar mais lenha na fogueira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário