quinta-feira, 28 de agosto de 2014

OS MAIS PROCURADOS DO OESTE

Eles mataram, roubaram, desafiaram a lei e ficaram eternamente famosos
A partir do início do século 17, quando os imigrantes europeus reforçaram a habitação da Costa Leste dos Estados Unidos, a fronteira do país começou a mudar rapidamente. Nesse período, muitos lugares foram chamados de "oeste", denominação vaga, que um dia englobou toda a região para além do rio Mississipi. As coisas só ficaram mais claras no início do século 19, quando o território americano foi sendo definido. Em 1803, o presidente Thomas Jefferson comprou da França áreas do meio-oeste que hoje abrangem 15 estados. Décadas depois, a parte sudoeste foi negociada com os mexicanos após uma guerra. A expansão, no entanto, não era acompanhada de ocupação. Essa situação só mudou de figura depois de 1848, quando uma grande quantidade de ouro foi achada na Califórnia. A possibilidade de fortuna atraiu gente de todo canto, que precisou desbravar terras desérticas, inóspitas, sem água e com índios hostis. Mais tarde, os fora da lei se juntariam a todos esses perigos.
Na segunda metade do século 19, veteranos da Guerra do México e da Guerra Civil americana se interessaram pelo pedaço oeste do país. Foragidos também. Os poucos xerifes existentes eram cidadãos comuns que trabalhavam em cadeias precárias, onde as fugas e os linchamentos eram fáceis. A chegada desses tipos - e de seus revólveres -, combinada com a ausência de leis ou de pessoas aptas a aplicá-las, fez surgirem alguns dos criminosos mais célebres da História. Nomes como Jesse James, Butch Cassidy e Billy the Kid fizeram a fama do crime no Velho Oeste e ajudaram a criar o folclore do fora da lei romântico duelando em cidades desertas. Mas foi a arte que fortaleceu a imagem desses bandidos. Primeiro, com os shows de caubóis e a literatura. Depois, com o cinema. Astros como John Wayne, Clint Eastwood e até o ex-presidente Ronald Reagan eternizaram a temática western, vista em obras recentes, como Bravura Indômita.


Os fora da lei
Os bandidos que barbarizaram os EUA
Jesse James
O começo: nasceu Jesse Woodson James em 1847, em Kearney, Missouri.
A fama: depois de lutar com os sulistas na Guerra Civil, passou a roubar bancos e trens com seu irmão, Frank, e com a família Younger. Foi chamado de Robin Hood e teria matado sozinho ao menos 16 pessoas.
O fim: morreu aos 34 anos com um tiro do aliado Robert Ford, de olho na recompensa oferecida pelo governo do Missouri.

Sam Bass
O começo: nasceu em 1851 perto de Michell, Indiana.
A fama: saiu de casa aos 18 anos e começou a assaltar carruagens. Sua especialidade foi o roubo a trem. Em 1877, levou com outros criminosos 65 mil dólares em moedas de ouro de uma composição da Union Pacific.
O fim: foi perseguido pela força policial chamada de Texas Rangers, que o feriu. Sua morte ocorreu no exato dia em que completou 27 anos.

Jim "Killer" Miller
O começo: nasceu James B. Miller em 1866, em Van Buren, Arkansas
A fama: matador de aluguel, usava uma placa de ferro embaixo da roupa, hábito repetido por Clint Eastwood em Por um Punhado de Dólares. Frequentava a igreja, não fumava e não bebia.
O fim: foi capturado no Texas e mandado para Oklahoma, onde ficou preso. Na noite de 19 de abril de 1909, um grupo de 40 pessoas invadiu sua cela e o enforcou.

Butch Cassidy
O começo: nasceu Robert LeRoy Parker em 1866, em Beaver, Utah
Atuação: Argentina e Bolívia.
A fama: seu crime preferido era roubar trens e bancos. Atuou sozinho, com parceiros como Sundance Kid e juntamente com a gangue Wild Bunch.
O fim: para não ser capturado, fugiu com Sundance para a Argentina. Uma das versões diz que, prestes a ser pego no interior da Bolívia, ele se matou em 1909 depois de atirar no colega.

Billy The Kid
O começo: nasceu Henry McCarty ou William Bonney em 1859/60, em Nova York.
A fama: começou a roubar na adolescência e dizem que matou até 27 pessoas. Outras fontes citam apenas quatro assassinatos. Foi um habilidoso atirador.
O fim: após ser condenado à forca pela morte de um xerife, fugiu da prisão, matando dois guardas. Morreu aos 21 anos com um tiro do xerife Pat Garrett.

Belle Starr

O começo: nasceu Myra Belle Shirley em 1848, em Washington County, Missouri.
A fama: ficou conhecida como a Rainha dos Bandidos por causa da amizade e do romance com criminosos famosos. Foi cúmplice em assaltos, escondeu Jesse James em seu rancho e foi mentora de vários roubos.
O fim: morreu aos 41 anos com um tiro nas costas. Entre os suspeitos da execução, um de seus filhos.

John Wesley Hardin
O começo: nasceu em 1853 em Bonham, Texas.
A fama: foi o gatilho rápido mais conhecido da sua região. Matou ao menos 21 homens. Racista, fez sua primeira vítima, um ex-escravo, aos 15 anos.
O fim: condenado a 25 anos de trabalhos forçados na prisão, foi solto antes do tempo. Voltou ao crime e, em 1895, levou um tiro pelas costas de um desafeto.

130 anos depois
Billy the Kid continua dando o que falar. Em dezembro de 2010, o então governador do Novo México, Bill Richardson, negou um pedido de perdão póstumo ao criminoso. Autora da ação, a advogada Randi McGinn diz que Billy teria feito um trato em 1879 com o então governador, Lew Wallace. Em troca do testemunho contra uma quadrilha, ele seria perdoado. Alguns dizem que Billy cumpriu a sua parte, mas Wallace não. Ele, então, fugiu da cadeia, matou de novo e morreu em 1881. Para Richardson, os detalhes do acordo não são conhecidos, o que impede o perdão.


 Felipe Lavignatti (Aventuras na História, junho de 2013).
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário