terça-feira, 29 de março de 2016

Visita histórica: o que Barack Obama quer em Cuba?

Visita histórica: o que Barack Obama quer em Cuba?
Após quase 90 anos e décadas de uma relação conflituosa, pela primeira vez um presidente americano faz uma visita oficial a Cuba. Barack Obama chegou à ilha na tarde deste domingo para marcar mais um avanço no seu plano de reaproximação com o país.


O último presidente dos Estados Unidos que viajou oficialmente para Cuba foi Calvin Coolidge, em um navio de guerra, há 88 anos.
De lá para cá, uma revolução aconteceu na ilha, e o alinhamento dela com a União Soviética no bloco socialista durante a Guerra Fria fez com que as relações com os Estados Unidos fossem completamente cortadas. Desde então, de 1961 até hoje, um embargo econômico – dentre tantas outras restrições impostas pelos americanos – deixou os dois países em lados opostos.
Elio García, um senhor de 70 anos, lembra da Revolução Cubana em 1961 como se fosse hoje. "Eles não se conformam com o fato de nós termos feito uma revolução socialista embaixo de seus narizes", disse Fidel Castro, em um discurso que marcou o início do socialismo em Cuba. Para Elio e sua família, algumas coisas não mudaram desde aquele discurso.
Ele segue vivendo no mesmo apartamento e fazendo o mesmo trabalho. Desde o embargo imposto pelos americanos – que começou com o presidente John F. Kennedy, em 1962 -, a vida de Elio seguiu a mesma.
Mas com a visita de Obama e a reaproximação com os Estados Unidos, as coisas devem mudar um pouco.
A ideia do presidente americano é levantar o embargo econômico de vez e reestabelecer as relações comerciais e turísticas com Cuba. Aos poucos, ele tenta avançar nesse sentido – e a visita à ilha é um passo crucial para isso.
Mas afinal, o que Obama quer em Cuba?



Nenhum comentário:

Postar um comentário